Entre um voo e outro com Willians Mischur: No Parque Rio Branco e Mirante Edileuza Lóz.

Nesta semana visitei o Parque do Rio Branco, localizado na cidade Boa Vista em Roraima – Brasil.
O parque foi construído na antiga área Francisco Caetano Filho, às margens do Rio Branco, o maior curso fluvial do estado de Roraima, e seu afluente igarapé Caxangá.

Parque do Rio Branco – Roraima – Créditos da imagem: Willians Paulo Mischur
Parque do Rio Branco – Roraima – Créditos da imagem: Willians Paulo Mischur

Antes do Parque Rio Branco ser construído, neste local viviam centenas de famílias em situação de extrema vulnerabilidade socioeconômica e ambiental, com registros de enchentes, com despejo irregular de esgoto e a ineficiência de saneamento básico. Mas tudo isso se transformou em um local aberto, limpo, amplo, ideal para caminhadas e lazer com a família.

Mirante com 100 metros de altura – Foto registrada por Willians Paulo Mischur.
Ao fundo da imagem o Mirante – Edileuza Lóz. – Foto créditos: Willians Paulo Mischur.
O Mirante conta com elevadores social e panorâmico – Créditos: Willians Paulo.
Imagens do Parque Rio Branco por: Willians Paulo Mischur.

No Parque Rio Branco tem um mirante de 100 metros de altura tornando a estrutura mais alta da cidade, com vista ampla e panorâmica da cidade, contando com dois elevadores e um elevador panorâmico com visão para o Rio Branco. A parte superior do mirante tem 250m² e capacidade para receber 250 pessoas simultaneamente. Devido à pandemia de covid-19, inicialmente, será liberada a permanência de um número reduzido de pessoas por vez, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

Registro amplo do Parque do Rio Branco, com flores e cheio de vidas.
Fotografia por: Willians Paulo Mischur.
Fotografia por Willians Paulo Mischur.
Imagem ampla do Parque do Rio Branco, registro por Willians Paulo Mischur.

O mirante do Parque do Rio Branco recebeu o nome de Edileuza Lóz em homenagem à ex-servidora da Prefeitura
e ex-candidata à vice-prefeita da capital que morreu em outubro do ano passado, vítima da Covid-19.
O espaço tem passarela com piso de vidro, em torno uma área molhada, tornando das maiores com quase 2 mil metros quadrados e composta por diversos hidráulicos, esculturas, chafarizes, piso emborrachado drenante, sistemas de cores (RGB) e sonorização, realmente um lugar lindo, que transmite paz não só para quem visita mas também para aquelas famílias ao redor onde tiveram as suas vidas transformadas.

Parque Rio Branco – Registro fotográfico por Willians Paulo Mischur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *